Eletricista volta à vida após sofrer descarga elétrica de 13 mil volts: “Sou um milagre”

  • 10/07/2024
Eletricista volta à vida após sofrer descarga elétrica de 13 mil volts: “Sou um milagre”
Eletricista volta à vida após sofrer descarga elétrica de 13 mil volts: “Sou um milagre” (Foto: Reprodução)

Após dois anos de tratamento, o eletricista que ficou com as costas em chamas após sofrer uma descarga elétrica de 13 mil volts em Bauru, São Paulo, recebeu alta.

Rodrigo Moraes da Silva sofreu queimaduras de terceiro grau e ficou 98 dias internado. Ele passou por coma induzido, intubações, cirurgias, enxertos de pele em 33% do corpo.

O caso ocorreu no dia 7 de dezembro de 2022, enquanto o eletricista fazia uma manutenção na rede de internet de um poste. 

“Morri por alguns segundos. Na hora que levei a descarga elétrica, eu tinha na minha mente que eu já estava morrendo. Daí desmaiei. Nem sei como consegui me soltar e descer do poste. Foi um milagre eu ter voltado à vida, porque eu sei que o meu coração parou de bater por um tempo lá em cima", disse Rodrigo ao portal de notícias UOL.

Segundo Rodrigo, ele subiu na escada para mexer em um cabo de fibra ótica, que não oferece risco de choque. Porém, ele não esperava encontrar um cabo deixado solto no poste, sem proteção, pela companhia elétrica.

"Foi nesse cabo que eu encostei. Onde passam 13 mil volts de carga elétrica. Ele devia estar enroladinho, protegido, mas estava exposto e eu não o vi. Hoje não sei dizer se a dor foi pior na hora ou se agora, que estou me recuperando", relatou ele.

No dia 19 de junho deste ano, Rodrigo recebeu alta do Centro Especializado em Reabilitação (CER) III, da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Bauru (SP), onde dois meses depois da alta hospitalar, deu início ao tratamento de reabilitação por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). 

Após o acidente, ele acredita que Deus o ajudou em sua recuperação: “Uma pessoa que sobrevive a esse choque, pega fogo nas costas inteiras, é porque Deus tem um propósito muito grande na minha vida. Sou um milagre", disse ele ao G1.

O eletricista contou que ao começar os tratamentos tinha complicações respiratórias e dificuldade em movimentar partes do corpo.

“De madrugada, eu acordo gritando de dor. Além da dor física, você se dá conta de que não pode mais trabalhar como antes para pagar as contas. Para uma pessoa ativa como eu, é um processo muito difícil. Eu oro para ficar bem logo”, disse ele na época.

(Foto: Reprodução)
Rodrigo após o acidente. (Foto: Reprodução/UOL)

Tratamento médico

Pedro Vieira, fisioterapeuta da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Bauru, e responsável pelo caso, informou que o objetivo inicial no tratamento era reabilitar as funções do sistema cardiorrespiratório e as sequelas motoras adquiridas após o longo período de internação e alta proporção de queimaduras no corpo de Rodrigo.

Segundo o fisioterapeuta, Rodrigo passou por avaliação multidisciplinar, orientação e acolhimento, só então, foi encaminhado para as sessões de fisioterapia. 

Depois de restaurar a estabilidade respiratória, foi possível evoluir com os objetivos da terapia e focar na reabilitação do quadro motor.

"Hoje, Rodrigo se encontra estável sem alterações significativas e atingiu os objetivos propostos no plano terapêutico. Encontra-se independente nas atividades de vida diária e cotidianas. Hoje podemos dizer que ele está reabilitado", afirmou Pedro.

Rodrigo completa 42 anos no dia 22 de julho, e a data significa um recomeço para ele após ter "nascido de novo".

“Sou muito grato a Deus e a todos que fizeram orações por mim, aos médicos e a equipe dos fisioterapeutas da APAE Bauru, por poder comemorar mais um ano de vida e, agora, com a alta da reabilitação física”, declarou o eletricista.

E continuou: “O momento é de alegria ao lado da família e da minha esposa que esteve comigo em todos os momentos. Nasci de novo”.

De acordo com Rodrigo, ele segue em acompanhamento no hospital com médicos pneumologistas na ala de queimados. 

Ele ainda precisa passar por duas cirurgias para reconstrução da orelha e do braço esquerdo. Após o procedimento, ele irá retornar às fisioterapias para continuar a evolução.

Rodrigo disse que não pretende voltar a trabalhar como eletricista, mas tem o desejo de retomar ao mercado de trabalho após a recuperação.

“Posso garantir que nunca mais vou voltar a trabalhar com instalação e manutenção de cabos. Não quero nunca mais precisar subir em um poste novamente", afirmou ele.

(Foto: Reprodução)
Rodrigo durante o tratamento. (Foto: Reprodução/UOL)

Relembre o caso

No dia 7 de dezembro de 2032, Rodrigo recebeu uma descarga elétrica e ficou desacordado por alguns segundos. Segundo o G1, com as costas pegando fogo, ele acordou e conseguiu se desamarrar dos fios, e descer da escada.

O eletricista foi levado por moradores para o Pronto Socorro Central e encaminhado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da ala de queimados do Hospital Estadual.

Ele ficou 98 dias internado, passou por cirurgias, intubação e coma induzido. No dia 15 de março de 2023, Rodrigo recebeu alta do hospital em Bauru (SP).

FONTE: http://guiame.com.br/gospel/noticias/eletricista-volta-vida-apos-sofrer-descarga-eletrica-de-13-mil-volts-sou-um-milagre.html


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Anunciantes